Nutrição Parenteral em pacientes criticamente enfermos

Nutrição Parenteral em pacientes criticamente enfermos

QUANDO UTILIZAR NUTRIÇÃO PARENTERAL (NP) EM PACIENTES CRÍTICOS COM BAIXO RISCO NUTRICIONAL?

Ë sugerido que em pacientes críticos com baixo risco nutricional (NRS 2002 <=3 ou NUTRIC <=5), NP exclusiva não seja iniciada nos primeiros 7 dias após a admissão na UTI se o paciente não consegue manter ingestão voluntária e se Nutrição Enteral (NE) não é possível

A relação risco/benefício para o uso de NP no cenário de terapia intensiva é muito mais estreito do que para o uso de NE. Em pacientes previamente bem nutridos, o uso de NP oferece pouco benefício durante a primeira semana de hospitallização. No entanto pacientes que tem um diagnóstico que os faz dependentes de NP (p. ex. Falência intestinal, síndrome do intestino curto, catástrofes abdominais) devem continuar a utilizar NP na UTI. A recomendação do comitê de experts ASPEN/SCCM faz clara referência à necessidade de triagem e avaliação nutricional para todos os pacientes admitidos na UTI para definir risco nutricional e a indicação adequada de terapia nutricional nos paciente críticos. O comitê também expressa preocupação com tempo de jejum acima de 7 dias para evitar a deterioração do estado nutricional e consequente efeitos adversos no desfecho clínico.

QUANDO DEVEMOS INICIAR NP NO PACIENTE COM ALTO RISCO NUTRICIONAL?

Baseado no consenso de experts, nos pacientes com alto risco nutricional (NRS >=5 ou NUTRIC >=5) ou desnutrição grave, quando a NE não é possível, é sugerido iniciar NP exclusiva tão cedo possível após a admissão na UTI.

Em pacientes com alto risco nutricional e quando a NE não é possível, a relação risco/benefício se altera para o uso de NP tão cedo quanto exista estabilização clínica, não devendo haver atrasos na sua instituição. Mais uma vez o comitê de experts utiliza ferramentas de triagem e avaliação nutricional para definir o risco nutricional e a indicação de terapia nutricional.

QUAL O MOMENTO ÓTIMO PARA INICIAR NP SUPLEMENTAR QUANDO NE NÃO ALCANÇA AS METAS PROTÉICO-CALÓRICAS NOS PACIENTES COM BAIXO OU ALTO RISCO NUTRICIONAL?

É recomendado que, independente do risco nutricional, o uso de NP suplementar seja considerado após 7 a 10 dias se não for possível alcançar > 60% dos requerimentos protéico-calóricos por rota enteral isolada. Iniciar NP antes desse período de 7 a 10 dias em pacientes críticos recebendo NE não melhora os desfechos e pode ser deletério para os pacientes.

A NE precoce mantém a integridade do intestino, reduzindo estresse oxidativo e modulando a imunidade sistêmica. O uso de NP suplementar aumenta a oferta protéico-calórica mas nos primeiros 7 a 10 dias tem mínimos benefícios, em pacientes recebendo NE. O tempo ótimo para iniciar NP suplementar em pacientes recebendo NE hipocalórico não é claro, mas a NP deve ser considerada após a primeira semana de hospitalização se a NE é insuficiente para alcançar as metas protéico-calóricas

Leia também: Emulsões Lipídicas à base de ômega 3 na nutrição parenteral em neonatos


Compartilhe:

Leia também

O Papel Dos Oligoelementos na nutrição parenteral

leia mais

Emulsões lipídicas à base de Ômega 3 na nutrição parenteral em neonatos

leia mais